O Homem Dentro Da Roupa Cara

Certa vez em uma empresa na qual eu trabalhei como gerente, entrevistei um candidato que me impressionou muito quando apareceu lá.
Ele chegou quinze minutos antes da hora marcada, usava um terno preto muito fino de um estilista famoso - o qual não citarei o nome - afinal, não sou garoto propaganda, o corte do terno era perfeito, o tecido não amassava, a gravata era de seda e os sapatos estavam tão bem engraxados que até refletiam.
Imaginei que com esta apresentação e postura ele seria a escolha ideal para o cargo, pois além de um bom currículo, tinha uma ótima aparência.
Para provar a mim mesmo uma teoria, que falarei a respeito ao final deste artigo, resolvi contratá-lo.
Eu o observei por vários dias e eram poucos os que ele ia trabalhar de terno, mesmo porque a empresa não exigia isso, mas julgando pela primeira vista, achei que ele tinha um guarda-roupa luxuosíssimo e nunca mais o vi com aquele terno caro da entrevista.
Profissionalmente ele começou a se mostrar uma pessoa difícil de lidar, não era de tratar os colegas de trabalho com muito respeito.
Numa ocasião o chamei para conversar sobre o rendimento dele no trabalho, que não ia nada bem e depois de algum rodeio perguntei onde ele havia comprado aquele terno com a desculpa de que queria comprar um igual. Foi aí que o grande segredo foi revelado, ele disse que tinha alugado o traje para causar impacto na entrevista, usando como desculpa o velho ditado de que “a primeira impressão é a que fica”. Eu disse a ele que não o contratara pelo traje que vestia e sim pelas qualificações que constavam no currículo, o que depois percebi não eram tão reais. O que aconteceu depois não vem ao caso, o ponto é que estava provada a minha teoria de que: várias pessoas quando vão procurar emprego se “disfarçam”, têm medo de não serem aprovadas para um determinado cargo apenas pela aparência, alguns exageram tanto que acabam parecendo vocalistas de banda de rock da década de oitenta. Infelizmente isso ocorre com freqüência porque alguns selecionadores têm hábito de julgar pela aparência, uns já deixam isso bem claro no anúncio da vaga que pede candidatos(as) de boa aparência ou boa apresentação, o que é até proibido por lei. Já vi casos em que os anúncios frisam que somente serão atendidos candidatos que estiverem usando terno e gravata.

Então vai a minha dica para os candidatos(as):
Para ir a uma entrevista de emprego vista-se bem, mas de forma simples, limpa e sem exageros nos acessórios. Seja você mesmo(a), procure apresentar-se da forma que você costuma estar em seu cotidiano, o que realmente deverá importar para a empresa é a sua capacidade de executar a função do cargo para o qual está concorrendo.

E a dica aos selecionadores:
Não julgue ninguém pela aparência, pode ser que aquela garota que não é tão bonita e nem tenha os seios tão grandes quanto a que você escolheu seja muito mais qualificada. Em vez de fazer uma entrevista na qual apenas se confirma as informações do currículo, procure conhecer a pessoa com perguntas que revelam outras habilidades, como por exemplo, se o candidato(a) pratica algum esporte, geralmente essas pessoas são mais disciplinadas.

Gostou do Artigo? Assine o Feed/RSS Grátis!

Um comentário:

  1. olá boa tarde hoje estou trabalhando em um empreza e mecho com muitas pessoas e que tenho que adestra palestras tenho muita dificuldade,gostei muito do que li vai me ajudar muito.meu E:mail marcielly_fernanda@hotmail.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar Ao Topo