Não Fale Com Máquinas

Como eu costumo sempre dizer, não adianta o melhor produto ou serviço se a empresa não tem um atendimento de qualidade. Quando não é possível o atendimento olho no olho, optamos pela facilidade dos SACs (serviço de atendimento ao consumidor, ou cliente), mas sempre esperamos ouvir do outro lado da linha uma voz humana e não uma gravação de um menu digital que pede para você teclar todos os números do seu aparelho telefônico e esperar por minutos infinitos até ser atendido e em muitas das vezes não ter sua dificuldade solucionada. Me lembro que na década de 1980 o telemarketing era a profissão do futuro, era até um sinal de status trabalhar neste ramo, mas hoje em dia é uma área que exige muito e oferece pouco, para quem trabalha e para quem usa o serviço.
Agora com o novo decreto, já assinado pelo presidente da república, as empresas de call center terão que tratar os seus clientes com mais respeito, transparência e agilidade. Não são todas as empresas do ramo que prestam um serviço deficiente, mas a maior parte delas não se importa com o cliente, tratam todos como números, fazem de tudo para manter algumas estatísticas técnicas para não perderem a certificação ISO, que sinceramente, não sei nem como conseguiram!
Só quem pode certificar a qualidade dos serviços prestados por call centers é o próprio cliente, a opinião dele é a mais importante de todas.
Alguns representantes destas empresas já se manifestaram alegando que será impossível cumprir todas as regras do decreto, mas eu sei com a experiência de quem já trabalhou por muito tempo nesta área que é possível sim prestar um serviço eficiente sem prejudicar quem gera o lucro real das empresas: O CLIENTE.
Na empresa de call center em que trabalhei eu fazia parte de uma equipe altamente preparada tecnicamente e que não se prendia aos padrões convencionais, apelidamos a equipe de SWAT do teleatendimento, porque nosso trabalho era solucionar os problemas e garantir a satisfação total do cliente. Depois de um tempo veio o monstro da terceirização e acabou com a equipe, que antes tinha ótimos salários, cursos de especialização pagos pela empresa e diversos benefícios.
Este é o verdadeiro causador da má qualidade dos serviços prestados neste ramo: sempre querem mão de obra barata e sem nenhum preparo técnico. Lidar com pessoas que tenham opiniões diferentes, culturas diferentes, humores diferentes é algo muito delicado, então se a pessoa não gosta disso, não é bem remunerada e vive sob pressão constante para atingir metas que beneficiam apenas a empresa e mais ninguém, conseqüentemente irá descarregar toda a sua ira no cliente que está ali do outro lado da linha querendo seu problema solucionado a qualquer custo, sem imaginar o que se passa do outro lado.
Minha dica para os empresários de call center é: valorize e invista no preparo de sua equipe para que os colaboradores possam transmitir isso de forma positiva ao cliente.
Para quem é atendente: coloque-se no lugar do cliente, tenho certeza de que você também usa o serviço de teleatendimento de uma outra empresa e não gosta de ser maltratado(a).
Para quem é cliente: procure sempre se informar sobre seus direitos legais como consumidor e lute por eles, tenho certeza que depois de alguns processos as empresas melhoram.

Gostou do Artigo? Assine o Feed/RSS Grátis!

Um comentário:

  1. O atendimento por telefone é um assunto que incomoda todas as pessoas, eu estou aguardando que as novas regras entrem em vigor para ver se realmente serão cumpridas.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar Ao Topo